quinta-feira, 11 de maio de 2017

O Maior Menor Espetáculo da Terra na Veja Rio recomenda

Cia do Passinho

Tivemos uma grande mídia sobre o espetáculo Favela Digital , da Cia do Passinho. Foi a estreia da Cia como comando do coreógrafo Henrique Talmah.
Tivemos ainda entrevistas nas rádios cbn, bandnews fm e mec, além de RJTV , da TV Globo.
Segue os veículos impressos mais importantes que divulgaram o evento.

O Globo _ Segundo Caderno 

Extra 

 O Dia

O Dia 

 Rio Show _ O Globo

Job show Yamandu Costa no Espaço Furnas

YAMANDU COSTA NO ESPAÇO FURNAS CULTURAL

Trabalho que foi muito prazeroso! Obrigado, Yamandu!
Alguns destaques na imprensa: 


Estúdio I - Globonews

TV Band - Agenda Cultural

 Sem Censura

RJTV - Agenda Cultural - TV Globo 
JB

Segundo Caderno - TV _ O Globo

Agenda - Segundo Caderno - O Globo

Rio Show - Segundo Caderno - O Globo

Revista O Globo 0 - O Globo

Rio Show - O Globo

Veja Rio

quinta-feira, 24 de maio de 2012


Centro Musical Cigam  - 25 anos de estudo da música


Durante 25 anos de vida comemorados em 1º junho deste ano, o Centro Musical Cigam conseguiu trazer uma unidade em torno da aprendizagem e do aperfeiçoamento musical. A ideia foi simples: produzir um curso livre voltado para o ensino da música popular. Criá-lo foi a forma de atender à grande demanda de músicos que por exigências profissionais da época desejavam se aperfeiçoar e não encontravam essa especialização. Fundado em 1987 pelo professor, compositor e arranjador húngaro Ian Guest e, desde 1997 dirigido pelo professor Claudio Bergamini, o Cigam passou de escola de música para ser uma referência no ensino e aprimoramento musical. Hoje o nome do Cigam figura como uma das principais escolas de música do país, procurada também por alunos de fora do Rio de Janeiro e até do exterior e ainda por alunos formados em universidades para se aperfeiçoamento.

O Cigam oferece não apenas informação de qualidade, mas principalmente uma sólida formação musical, que atende aos interesses e objetivos de cada aluno. “Aos poucos a ideia de poder lidar com a música popular, desde os níveis mais elementares do aprendizado até os mais avançados, atraiu um novo público”, diz Bergamini. Os resultados são reconhecidos pela amplitude que o Cigam ganhou ao longo do tempo.  As recomendações dadas à escola são ecos das avaliações positivas feitas por profissionais do segmento. Uma das grandes vantagens são os professores do Cigam que possuem no perfil o exercício da profissão de músico, além de lecionarem.  Não por acaso, os alunos se tornam músicos profissionais renomados e também professores do próprio Cigam por se destacarem e possuírem todo o lado didático presente na formação.

Importantes músicos e artistas já passaram pelo Cigam: Mauro Diniz (toca com Marisa Monte, foi professor e aluno), José Paulo Becker e Marcelo Gonçalves (Trio Madeira Brasil), Nelson Jacobina, as cantoras Maíra Freitas, Rita Ribeiro, Isabela Taviani, Bernardo Lobo, Rogê,  Luis Carlinhos, Cláudio Mazza (banda Vitória Régia), Neil Teixeira (Os Cariocas), Adriano Giffoni (aluno), Itamar  Assiére (foi professor e aluno, tocou com Nana Caymmi, Rosa Passos e Toninho Horta), o percussionista Siri (foi professor e aluno), Alexandre Elias (profissional de trilhas para teatro - foi professor e aluno), Israel Dantas (tocou com Alcione - foi professor e aluno),  e tantos outros que já deixaram sua marca em trabalhos antigos e mais recentes na vida profissional.

E a trajetória da escola também se passa pelos eventos gratuitos e democráticos. No projeto Rua dos Músicos, que aconteceu entre 2003 e 2005, os transeuntes eram presenteados na hora do almoço com apresentações de alunos e professores do Cigam na Cinelândia (RJ). Entre 1990 e 1993 e depois novamente entre 1999 e 2001, o projeto Espaço Aberto Cigam trouxe apresentações memoráveis onde Nana Caymmi, Cássia Eller, Helio Delmiro, Victor Biglione, Nando Reis, Carlos Malta, Leila Pinheiro, Beth Carvalho, Zé Renato, Djavan, Hermeto Pascoal, Toninho Horta, Lenine, Egberto Gismonti, Nico Assumpção, Edu Lobo, Roberto Menescal, entre outros, puderam conversar sobre música e obra - eram workshops, com entrada franca, onde os alunos e o público em geral tiveram a oportunidade de conhecer melhor a trajetória profissional de artistas consagrados da nossa música (Existe um acervo de fotos deste projeto). E, em tempos que não tínhamos a ferramenta da internet, o Cigam editou o jornal Tá Na Pauta (de 1999 e 2001): os exemplares retratavam os eventos e cursos do Cigam e acrescentavam artigos de músicos – ao mesmo tempo divulgava e passava informação musical precisa. Ainda hoje os eventos com apresentações gratuitas do Coral e da Orquestra Cigam (dentro do curso de Arranjo) são verdadeiros aprendizado de música popular para quem os assiste.



 
Pesquisa e treinamento são as palavras-chave do Cigam, que ao longo de duas décadas e meia continua a preservar no ensino as raízes da música brasileira, seus ritmos e a cultura, em comunhão com as mudanças de cada época - um legado nas pautas musicais para o músico do Brasil.


O Cigam fica na Rua Santa Luzia 799/701 - Cinelândia - Rio de Janeiro
telefones 2524-2170 e 2532-0768. 

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Lar Longe Lar em destaque

Para quem não viu, vale a pena dar uma conferida na peça Lar Longe Lar, em cartaz no Teatro SESI, no Rio de Janeiro. O espetáculo ganhou uma recomendação da Veja Rio esta semana, com destaque. E com direito a três estrelinhas! Até 19 de maio, às 19:30.






quarta-feira, 18 de abril de 2012

25 anos de atividade do Centro Musical Cigam com o pacote "Baião de Dois"


25 anos de atividade do Centro Musical Cigam com o pacote "Baião de Dois"


O Centro Musical Cigam completa 25 anos este ano e começa as comemorações oferecendo aos alunos o Baião de Dois: um pacote de descontos que chegam a 20% com uma proposta pedagógica diferente que junta uma aula individual de instrumento (Baixo, Bandolim, Bateria, Canto, Piano, Cavaquinho, Flauta, Guitarra, Percussão, Sax, Trompete, Violão e Violão de 7 Cordas) ou canto com um curso em grupo que trata da Linguagem Musical (Harmonia, Percepção, Improvisação e Arranjo). A avaliação é gratuita, sem compromisso e feita por um professor orientador pedagógico. Mais informações pelos telefones 2524-2170 e 2532-0768 
O Cigam fica na Rua Santa Luzia 799/701 - Cinelândia - Rio de Janeiro.




segunda-feira, 2 de abril de 2012

sexta-feira, 23 de março de 2012

Gilberto Gawronski estreia em abril o espetáculo Lar Longe Lar no Teatro SESI - Rio de Janeiro


Sob a direção do premiado ator e diretor gaúcho Gilberto Gawronski e com texto de Miriam Halfim, o espetáculo Lar Longe Lar estreia dia 5 de abril no Teatro SESI- RJ.  A história se passa durante os anos 20 e 30 e conta a tentativa do judeu polonês José em seu exílio na América do Sul para dar um novo lar à família, já que em sua terra natal, a Polônia, as condições não lhe eram favoráveis devido à crise financeira. Com a vinda para o “Novo Mundo”, José vem para a América no Sul e inicia sua saga na Argentina. Mas sem o apoio de seu conterrâneo, ele não consegue se fixar e volta para a família, sempre pensando em buscar um novo local para morar. A ascensão do nazismo e a perseguição aos judeus apressam o exílio da família, desta vez para o Brasil, no Rio de Janeiro, na Praça Onze, local onde moram muitos outros imigrantes.

Lar Longe Lar teve seu início com a leitura dramatizada dirigida por Gawronski no CCBB em 2011, e ficou em 4º lugar pelo júri popular concorrendo com cerca de 300 textos. E em fevereiro deste ano venceu o edital do SESI, entre mais de 300 peças. “Ser premiada e poder contar a saga de judeus fugindo do Nazismo é uma honra. E ela é contada com humor, que simboliza o povo judeu, cujo símbolo é o violinista no telhado”, diz a autora.

Capitaneados por Gawronski, um dos mais interessantes diretores da atualidade, os jovens atores da Cia Poeira de Teatro (Nina Reis, Diego Araújo, José de Ipanema, Raquel Tamaio, Nelson Yabeta e Rafael Ferrão) são os mesmos que participaram da leitura no CCBB em 2011.  Além do texto leve e bem humorado, Miriam Halfim também procura passar dados históricos, políticos e sociais da história do Brasil e do mundo, sempre colocando o entretenimento e o lúdico em suas ações.

O espetáculo é permeado no palco com cenas na Polônia, na Argentina e no Brasil ambientado através da trilha sonora de Warley Goulart (direção musical),  determinando época e espaço geográfico dos países citados -  ele utiliza a força de cinco cantores para darem voz a estas diferenças culturais: Moishe Oysher (cantor romeno), Carlos Gardel, Francisco Alves, Vicente Celestino e Carmem Miranda. Ney Madeira assina o cenário e o figurino, a luz é de Paulo César Medeiros e a produção de Maria Alice Silvério Lima.

Elenco / Personagem
NINA REIS >   Berta
DIEGO ARAÚJO >   Simão
JOSÉ DE IPANEMA >   José
RAQUEL TAMAIO >   Helena
NELSON YABETA >   Manuel
RAFAEL FERRÃO >   Efraim, Arão
 
Gilberto Gawronski e Miriam Halfim 

SERVIÇO:
LAR LONGE LAR
Com Nina Reis, Diego Araújo, José de Ipanema, Raquel Tamaio, Nelson Yabeta e Rafael Ferrão
Temporada: 5 de abril a 19 de maio, quinta a sábado, às 19:30.
Local: TEATRO SESI – Rua Graça Aranha, 1 – Centro – Tel.: 2563-4163
Texto de Míriam Halfim
Direção: Gilberto Gawronski
Gênero: Comédia Dramática
Duração: 70 minutos
Ingressos: R$30
Capacidade: 350 lugares
Classificação Etária: 12 anos
Horário da bilheteria: Terça a domingo, das 14h às 19h30; Sábados, até às 20h30
Cenário e figurino: Ney Madeira, Dani Vidal, Pati Faedo
Produção: Maria Alice Silvério Lima
Direção Musical: Warley Goulart
Luz: Paulo César Medeiros
Fotografia: Cláudia Ferreira
Diretor assistente: Fernando Philbert